Polícia em Luanda “trava” marcha dos ex-trabalhadores da BEL

 

A Polícia Nacional na capital do país “impediu” a realização de uma “marcha pacífica” dos antigos trabalhadores da Brigada Especial de Limpeza (BEL) da Casa de Segurança da Presidência da República, que pretendiam nesta terça-feira, 10/07, marchar até ao Palácio Presidencial da Cidade Alta para “reclamar e exigir” ao Chefe de Estado a indemnização.

Texto de Rádio Angola

São mais de mil e 800 ex-trabalhadores da BEL que clamam pela indeminização de mais oito mil milhões kwanzas determinados pelo tribunal Provincial de Luanda, que ditou a sentença a favor dos trabalhadores em 2010.

Nesta terça-feira, 10/07, dezenas dos ex-trabalhadores da Brigada Especial de Limpeza, concentram-se no Largo da Mutamba, junto à sede do Governo Provincial de Luanda, cujo propósito era marchar até ao Palácio Presidencial para “reclamar e exigir” ao Chefe de Estado, João Lourenço a reposição da legalidade, mas sublinham que a marcha foi “impedida” pela Polícia Nacional.

Os antigos trabalhadores da BEL alegam que foram despedidos em 2010 sem a observância da Lei Geral do Trabalho e em conseqüência disso as famílias passam por uma vida difícil para sobreviver em função de estarem atirados ao desemprego.

Aqueles ex-trabalhadores, afirmam que, não vão cruzar os braços, pelo que vão continuar com os protestos até à reposição da legalidade.

Oiça aqui na página da Rádio da Angola o clamor dos antigos trabalhadores da Brigada Especial de Limpeza da Casa de Segurança do Presidente da República:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.