Organização Friends of Angola manifesta-se preocupada com “tratamento desumano” de cidadãos africanos na China

Compartilhe

A organização não-governamental Friends of Angola (FoA) diz-se preocupada com relatos de denuncias que têm vindo da República Popular da China, segundo as quais, os cidadãos africanos residentes e estudantes naquele país asiático estão a “merecer tratamento desumano”.

Rádio Angola

Segundo relatos vindos da China, vários cidadãos africanos são ejectados nos hotéis onde estão hospedados e nas suas residências substâncias tóxicas, cuja finalidade é desconhecida.

De acordo com a denuncia contida na carta enviada as autoridades Chinesas, a impressão está sendo criada como se a propagação do vírus fosse causada pelos africanos, ao contrário do facto de que, na China e no mundo todo, os africanos são os menos expostos ao COVID-19.

“Ou existe alguma outra razão pela qual os africanos são ser alvo diferente da COVID-19 de que não temos conhecimento?”, lê-se na denuncia.

Numa carta que a Friends of Angola endereçou ao Embaixador da China em Angola, Dong Tao, na terça-feira, 14 de Abril, a que a Rádio Angola teve acesso, a FoA condena “veemente este tipo de tratamento e receia uma possível reacção nos países africanos e não só, onde residem cidadãos chineses , visando assim a violação dos direitos humanos e consequentemente minar as boas relações diplomáticas existente entre o Continente Africano a República Popular da China”.

No documento entregue ao representante da China em Angola, a organização defensora dos direitos humanos “Friends of Angola (FoA)”, para além de exigir explicação por parte do Embaixador da China exige o tratamento igual respeitando assim os tratados e pactos internacionais e a imediata interrupção de testes forçados, quarentena e outros tratamentos desumanos aplicados aos africanos em particular na Província de Guangdong e em toda a China”.

Leia abaixo a carta que a Friends of Angola endereçou ao Embaixador da China em Angola:

Friends of Angola
Luanda-Angola
T: 931514967 /993833885
E: info@friendsofangola.org

Ao
Excelentíssimo Sr. Gong Tao
Embaixador da China em Angola.

Ref: CART.004/2020
Luanda: 14/04/2020
Assunto: Pedido de explicação

Excelência,

Os nossos votos de boa saúde e de êxitos nos vossos trabalhos.

A Friends of Angola (FoA), é uma organização internacional não governamental em Estatuto Consultivo Especial com o Conselho Económico e Social das Nações Unidas (ECOSOC), cuja sua acção centra-se na defesa dos direitos humanos, promoção da transparência e boa governação em Angola.

Foi com bastante preocupação que a Friends of Angola (FoA) tomou conhecimento das graves denuncias que vêm da China contra cidadãos Africanos e não só. De acordo uma carta enviada as autoridades Chineses pelo grupo de Embaixadores que recebem todos dias relatos inquietantes de tratamentos desumanos distribuídos aos africanos, particularmente na província de Guangdong, que foram enumerada tais como:

● Cidadãos africanos enjeitados, incluindo togoleses, nigerianos e benineses, de seus hotéis no meio da noite apenas porque são africanos;

● Um grupo de estudantes africanos que estudavam na Universidade Sun-Yat Sen, em Guangzhou, foi submetido ao Teste de Ácido Nucleico, apesar de não terem histórico de viagens no período estabelecido;

● Teste selectivo de estudantes africanos enquanto seus colegas não africanos são deixados de fora;

Até houve casos de homens africanos casados com chinesas e eles foram obrigados a fazer o teste COVID-19 e suas famílias chinesas foram excluídas. Em alguns casos, os homens foram retirados de suas famílias e colocados em quarentena apenas em hotéis;

● Despejos forçados de africanos de seus vários apartamentos e jogados nas ruas, mesmo aqueles com crianças pequenas;

● Apreensão de passaportes de nacionais africanos em violação de práticas e convenções internacionais;

● Persistência e humilhação persistentes de cidadãos africanos, submetendo-os a exames médicos injustificados após testes negativos para o COVID-19 e forçados a entrar em quarentena, independentemente de seu status negativo;

● Ameaças de revogação de vistos, prisão, detenção e deportação de migrantes legais africanos por nenhuma razão convincente que viole seus direitos humanos.

Segundo a denuncia contida na carta enviada as autoridades Chinesas, a impressão está sendo criada como se a propagação do vírus fosse causada pelos africanos, ao contrário do fato de que, na China e no mundo todo, os africanos são os menos expostos ao COVID-19 OU existe alguma outra razão pela qual os africanos são ser alvo diferente da COVID-19 de que não temos conhecimento? .

A Friends of Angola condena veemente este tipo de tratamento e receia uma possível reacção nos países Africanos e não só onde residem cidadãos Chineses visando assim a violação dos direitos humanos e consequentemente minar as boas relações diplomáticas existente entre a África e a China.

A Friends of Angola, para além de exigir explicação por parte de sua excelência Sr. Embaixador da China em Angola, exige o tratamento igual, respeitando assim os tratados e pactos internacionais, e a imediata interrupção de testes forçados, quarentena e outros tratamentos desumanos aplicados aos africanos em particular na Província de Guangdong e em toda a China.

Sem qualquer outro assunto de momento, e na expectativa de obter uma resposta positiva ao nosso pedido, subscrevemo-nos com elevada estima e consideração.

___________________________________
Rafael Morais
Director -Angola

Leave a Reply