Juíza encoraja jornalistas a continuarem com seu trabalho

A juíza 6ª Secção dos Crimes Comuns do Tribunal Provincial de Luanda, Georgina Falcão, que ditou sentença histórica que absolveu os jornalistas Rafael Marques e Mariano Brás, no caso que envolveu o então Procurador-Geral da República, general João Maria de Sousa, exortou os dois profissionais da comunicação social a continuarem os seus trabalhos, pautando sempre pela ética e deontologia profissional.

Texto de Rádio Angola

Num pronunciamento “irónico” no final da leitura do acórdão, a juíza Georgina Falcão enalteceu a determinação e coragem dos dois jornalistas que enfrentaram o processo de julgamento tendo como o queixoso um procurador jubilado.

Entretanto, dirigindo-se ao jornalista Mariano Brás, director do Jornal “O Crime” que retomou a notícia do Maka Angola fazendo alterações no título estampado na capa da publicação: “Assim vai o país – Procurador-Geral da República acusado de corrupção”, a ser cauteloso ao publicar matérias no jornal que dirige.

A matéria que constou nos autos e que constituiu a dopta acusação, foi publicada em Novembro de 2016, no portal de investigação Maka Angola, por Rafael Marques, com o título “Procurador-Geral da República envolvido em corrupção”, que denunciava o negócio alegadamente ilícito praticado por João Maria de Sousa, envolvendo a aquisição de um terreno de três hectares, no município do Porto Amboim, província do Kuanza-Sul, para construção de condomínio residencial.

Em tribunal, os advogados do general João Maria de Sousa pediram a condenação dos dois jornalistas, por calúnia e difamação, no pagamento de uma indemnização total de quatro milhões de kwanzas.

Olhando ao jornalista Rafael Marques, a juíza da causa Georgina Falcão encorajou o profissional a continuar com o seu trabalho, mas pensa que os princípios que regem à profissão devem ser respeitados sob pena de ferir direito de terceiro.

Oiça aqui na página da Rádio Angola à intervenção da juíza da sexta secção dos Crimes Comuns do Tribunal Provincial de Luanda, Georgina Falcão que julgou o caso de Rafael Marques e Marino Brás:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.