AGENTE DA POLÍCIA NACIONAL MATA MOTOQUEIRO NO CAZENGA

Um agente da Polícia Nacional é acusado de causar a morte de um cidadão que fazia serviço de mototáxi no município do Cazenga, concretamente no bairro Mabor. O infortúnio aconteceu às 19H de sábado passado, dia 30.

Texto de António Raimundo

Segundo colegas da vítima mortal, que o conheciam apenas por Kimbango, o facto nefasto aconteceu quando o agente da PN interpelou o motoqueiro, tendo este parado num local que imediatamente reconheceu ser proibido e, por isso, decidiu afastar um pouco a motorizada.

Vendo o mototaxista a se movimentar, os colegas supõem que o agente pensou que ele pretendia colocar-se em fuga e por isso decidiu desferir um golpe sobre a cabeça do cidadão com o cano da arma que empunhava.

Completamente atordoado e desequilibrado, o falecido caiu e bateu a cabeça sobre uma pedra, e ali mesmo morreu instantaneamente. O agente, mesmo percebendo que havia provocado a morte, colocou-se por cima da motorizada da vítima e conduziu-a até a esquadra policial perto do hospital Ana Paula, também na Mabor.

Furiosos com o sucedido e as sucessivas extorsões de que são vítimas, os colegas motoqueiros resolveram manifestar-se pacificamente defronte a terceira esquadra da terceira divisão do Cazenga, onde exibiram cartazes dizendo a «Polícia matou motoqueiro».

Durante o protesto a polícia deteve sete motoqueiros, porém libertados alguns dias depois. Os colegas desconhecem a casa onde vivia o malogrado, pelo que não conseguiram acompanhar o companheiro ao eterno descanso. Apenas sabem que o corpo foi levado para o hospital do Cajueiro e ali posto na morgue.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.